Coronavírus: o efeito psicológico da quarentena forçada para tentar conter a covid-19

Enquanto aumenta a luta para conter a disseminação do novo coronavírus, a Itália colocou cerca de 16 milhões de pessoas em quarentena no passado dia 8 de Março , devido ao aumento do número de mortos e de pessoas infectadas.

O país europeu está entre os que registram mais casos no mundo e aparece depois da China, onde o surto começou em dezembro e onde mais de 50 milhões de pessoas já foram forçadas a permanecer em quarentena. Com o aumento do número de casos, mais e mais pessoas podem ter que se submeter a essa medida extrema.

O novo coronavírus já infectou mais de 110 mil pessoas em mais de 100 países, e agora estão a aparecer mais novos casos fora da China do que dentro do país. Na Itália, por exemplo, várias pequenas cidades nas regiões da Lombardia e Veneto estão em quarentena e ninguém pode sair sem uma permissão especial.

Quarentena é um período de isolamento e restrição de movimentação de pessoas que foram potencialmente expostas a uma doença contagiosa. O objetivo é, para que nesse período, se possa determinar se eles se sentem mal ou se desenvolvem sintomas, o que reduz o risco de infeção de outras pessoas.

A palavra quarentena foi usada pela primeira vez em Veneza, em 1127, para casos de hanseníase e foi amplamente usada em resposta à peste bubónica séculos depois.

No atual surto de coronavírus, as autoridades começam a perceber que o isolamento da quarentena tem consequências para a saúde mental da população.

Um estudo publicado pela revista britânica Lancet abordou o medo e a solidão sofridos por aqueles que enfrentam uma quarentena como consequência do coronavírus.

Os autores do artigo usaram três bancos de dados de estudos médicos anteriores e concluíram que os efeitos psicológicos negativos da quarentena incluem estresse pós-traumático, confusão e raiva, além de ansiedade.

Os fatores que mais stressam as pessoas isoladas são não saber quanto tempo durará a quarentena, medo de serem infectados, frustração, tédio, suprimentos ou informações inadequados, possíveis perdas financeiras e que, ao sair, fiquem com o estigma da doença.

Estudos apontam que as autoridades devem fornecer uma justificativa clara para a quarentena e informações sobre os protocolos, e garantir que mantimentos suficientes sejam fornecidos. Além disso, apelar a uma maior responsabilidade, lembrando ao público os benefícios da quarentena para a sociedade em geral, pode ser favorável.

A quarentena voluntária está associada, em estudos, com menos estresse e menos complicações a longo prazo.

Na China, instituições médicas e universidades abriram plataformas online para fornecer serviços de aconselhamento psicológico a pacientes, familiares e outros afetados pela epidemia. Isso ocorreu devido ao reconhecimento à importância desse aspecto ao lidar com o coronavírus — especialmente considerando que o país foi forçado a adotar mais restrições à medida que o vírus se espalhava.

Gradualmente, as aulas foram suspensas, as empresas reduziram o horário de funcionamento ou fecharam, os sistemas de transporte público foram paralisados ​​e até o movimento de pessoas nas ruas ficou praticamente proibido em algumas cidades.

A medida mais restritiva foi fechar cidades inteiras em quarentena em massa, enquanto milhares de estrangeiros que retornam da China para seus países foram solicitados a se isolar em suas casas ou em instalações estatais.

“Para as pessoas em quarentena, pode ser útil tentar entendê-la como um período de tempo diferente em suas vidas e não necessariamente negativo, mesmo que não tenham optado por isso”, disse à BBC News Jolie Goodman, da Fundação de Saúde Mental do Reino Unido.

“Quarentena significa um ritmo de vida diferente, uma oportunidade de entrar em contato com os outros de maneiras diferentes do habitual e, se você mora com outras pessoas, a oportunidade de brincar um pouco e aproveitar a companhia um do outro”, acrescenta.

Para pessoas que enfrentam sozinhas uma quarentena, é recomendável planear o contato online com outras pessoas regularmente e criar uma rotina diária.

“Para todos, a quarentena pode ser uma oportunidade para realmente cuidar do nosso próprio bem-estar e priorizar nossa saúde mental e física. Todos nós temos saúde mental e devemos cuidar um do outro.”

Nas ruas de Singapura uma empresa de economia social está incentivando os cidadãos a enviar cartas online para taxistas, entregadores e outras pessoas das quais dependem para seus suprimentos do dia a dia.

É um gesto simbólico, que James Lim, fundador da Emmaus Strategies, acredita que é importante para homenagear esses “heróis não reconhecidos”.

Medida eficaz
Apesar dos efeitos psicológicos negativos, os cientistas acreditam que a quarentena é uma medida eficaz para combater a propagação do vírus.

Fonte: BBC

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest
Francisco Lacerda

Francisco Lacerda

Francisco Lacerda nasceu em Lisboa, Portugal. É um critico de cultura Queer e editor de cultura do Pois. Especialista em luxo e arte, trabalha para o Pois desde 2018

Check More Posts

Leave a comment