in

Supremo tribunal dos EUA dá razão a Trump e autoriza a proibição militar transgénero no exército

Em julho de 2017, Trump anunciou abruptamente no Twitter que todas as pessoas trans que no exército seriam impedidas de se unir às forças armadas dos EUA, alegando que elas eram um fardo para o exército.

Estas foram algumas das mensagens que Donald Trump deixou no Twitter:

 “Depois de consultar generais e especialistas militares, seja informado que o governo dos Estados Unidos não vai aceita nem permitir que indivíduos transexuais sirvam em qualquer capacidade nas Forças Armadas dos EUA.”

“ As nossas forças armadas devem concentrar-se na vitória decisiva e avassaladora e não podem ser sobrecarregadas com os tremendos custos e transtornos médicos que o transgénero nos militares acarretaria. Obrigado.”

Hoje, dia 22 de Janeiro, o supremo tribunal  votou a favor do pedido do governo Trump para impedir que “transgéneros que exigem ou tenham passado por transição de género” atuem. A política não afeta as pessoas trans que já estão a prestar serviço, ou pessoas dispostas a servir ainda “no seu sexo biológico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

“Transformei o arco-íris numa arma contra a estupidez” Anthony Lister

Lady Gaga nomeada para os Oscars