Quénia envia refugiados LGBT+ de volta para campo Homofóbico

Esta Quarta-feira, polícia armada agrupou cerca de mais de 70 refugiados, incluindo LGBT+ e enviou-os de volta para campos!

O governo do Quénia envia refugiados LGBT+ de volta para campo Homofóbico, onde podem sofrer ataques anti-LGBT. Ocorreu esta Quarta-feira, dia 19 de Junho… o que demonstra que a luta pelos direitos humanos ainda tem bastante por onde marcar posição e expansão!

 Cerca de setenta e seis refugiados, incluindo pessoas LGBT+, haviam fugido para locais seguros em Nairobi, a capital do país, com o auxilio e apoio da Agência de Refugiados das Nações Unidas, mas infelizmente foram levados por polícias armados para um campo no Kakuma, na zona noroeste do Quénia.

“Os refugiados devem viver em campos, sendo que se querem viver fora deles, devem apresentar e possuir documentos válidos e apropriados!”, admitiu o governo para as Nações Unidas

O campo de Kakuma, alberga cerca de milhares de refugiados, especialmente do Sul do Sudão, Somália, Uganda e Burundi, onde muitos dos que o habitam criminalizam o sexo gay e a comunidade LGBT+.

Muitos dos refugiados LGBT+ já sofreram bastantes ataques anti- LGBT no passado, quer em campos pelos companheiros refugiados, pela família ou ainda por vizinhos.

“Em qualquer lado que já tenhamos vivido, sofremos sempre homofobia e ataques devido às nossas escolhas e orientações”, expressou um dos refugiados LGBT+

Imagem de capa: BBC news

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest
Miguel Soromenho

Miguel Soromenho

Miguel Soromenho Pereira é um rapaz português, escorpião. Mora em Oeiras e estudou Arquitectura e Videojogos. Gosta de praticar desporto e ginásio, meditar, yoga, ler e jogar. Trabalha como Sub-director do Pois desde Janeiro 2019.

Check More Posts

Leave a comment