in

Os Atacadores em Cor de Arco-Íris em apoio ao LGBT+

No passado fim de semana (24 e 25 de Novembro), amas as equipas de rugby Inglesas e Australianas usaram atacadores na cor do arco-íris em solidariedade com os colegas masculinos e femininos da comunidade LGBT+. A decisão fora deixada ao cargo de cada equipa por parte da Federação de Futebol Rugby.

A primeira equipa gay de rubgy estreou-se em 1995 em Londres, mas desde então já existem várias em bastantes países do mundo.

Muitas equipas de rugby possuem jogadores com vários tipos de habilidades, idades e backgrounds, tornando o ambiente familiar e possibilitando que cada um se sinta confiante em falar da sua vida privada.

As equipas Irlandesa e Francesa de rugby, também concordaram em usar os atacadores arco-íris nos seus jogos, em apoio para com os acontecimentos de Stonewall e do antigo capitão irlandês, Gareth Thomas, que sofreu um ataque homofóbico durante o fim de semana de 17 de Novembro em Cardiff.

Na sexta, 22 de Novembro, Sam Underhill falou em defesa e apoio a Thomas, mas decidiu não usar os atacadores: “Eles representam muito mais do que parece, e este assunto é bastante importante, mas infelizmente não os vou poder usar, são grandes demais e muito pouco confortáveis nos meus ténis.”

“Eu posso não estar a usá-los, mas eu apoio e defendo a comunidade LGBT. Eu e a equipa, queremos deixar bem claro para todos, que esta é uma causa bastante importante de se apoiar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Netflix renova Super Drags por mais 2 temporadas

Taiwan contra o casamento gay