O plástico está a cair do céu (literalmente)

Os oceanos estão repletos de toneladas de plástico, que ameaçam peixes, aves e qualquer espécie marinha. No entanto, não existe um único recanto do planeta Terra onde este material não consiga chegar. No ar que respiramos, a viajar ao sabor do vento e até a cair do céu: os microplásticos estão mesmo por todo o lado.

Esta é a conclusão de um recente estudo, publicado na Science no dia 12 de junho. Janice Brahney, da Universidade de Utah, nos EUA, afirma que, a cada ano, chovem mais de mil toneladas de micropartículas de plástico em parques nacionais e zonas selvagens do oeste norte-americano. O número equivale entre 123 e 300 milhões de garrafas de plástico.

Estudos anteriores já haviam detetado microplásticos no ar da Europa, da China e do Ártico, mas esta nova investigação vem estender a presença destas partículas a zonas remotas dos Estados Unidos.

De acordo com o Ars Technica, a equipa de cientistas recolheu 339 amostras em 11 parques e encontrou minúsculos pedaços de plástico em 98% delas.

Brahney ficou muito surpreendida com os resultados e, convencida de que podia ter cometido algum erro, decidiu repetir os testes – mas tudo bateu certo.

As maiores partículas de microplásticos caíram com chuva e neve, sendo que as mais pequenas surgiram com o tempo seco, transportadas pelo vento. A explicação mais provável é a de que as partículas de maior dimensão provenham de zonas mais próximas, enquanto que as mais pequenas, sejam trazidas pelo vento de áreas mais longínquas.

As microfibras identificadas pelos cientistas eram consistentes com os tipos de têxteis usados na confeção de roupas; na produção de carpetes e revestimentos industriais; e de equipamentos para atividades ao ar livre, como tendas e roupas impermeáveis.

Ainda não são claros os efeitos da inalação destas partículas na saúde humana, ainda que os cientistas saibam que, certamente, não são benéficas.

Segundo a equipa, os microplásticos podem estar a alterar a forma como o solo absorve e armazena o calor e afetar a multiplicação dos micróbios que o habitam. Além disso, as partículas podem modificar a forma como a água de desloca através destes solos.

ZAP

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest
Francisco Lacerda

Francisco Lacerda

Francisco Lacerda nasceu em Lisboa, Portugal. É um critico de cultura Queer e editor de cultura do Pois. Especialista em luxo e arte, trabalha para o Pois desde 2018.

Check More Posts