in , , ,

KEITH HARING: O Labirinto

Keith Haring foi um artista gay e é considerado um dos grandes artistas do século XX. O POIS relembra este artista como forma de apoio a todos aqueles que estão expostos a doenças sexualmente transmissíveis.

Keith Haring nasceu em Reading, a 4 de maio de 1958, em Nova Iorque, e faleceu a 16 de Fevereiro de 1990. Keith Haring um artista gráfico e activista LGBT. O seu trabalho esteve ligado à cultura nova-iorquina dos anos 80.

Sendo Keith um homossexual assumido, o seu trabalho era baseado nos temas homo-eróticos. Haring também apoiava a prostituição, dai alguns dos seus temas serem considerados eróticos. Haring começou a ganhar notoriedade quando começou a desenhar a giz nas estações de metro de Nova Iorque.

As suas primeiras exposições começaram no inicio de 1980, no Club 57, que se tornou um ponto de encontro da elite vanguardista. Na mesma década, participou em diversas bienais e pintou diversos murais por todo o mundo: de Sydney a Amsterdão e até mesmo no Muro de Berlim. Haring era amigo pessoal de Grace Jones, e foi ele quem lhe pintou o corpo de Grace para o videoclip “I’m Not Perfect”. Em 1988, Haring decide abrir uma Pop Shop em Tóquio.

Em 1982, Haring estabeleceu amizades com artistas emergentes: Futura 2000, Kenny Scharf, Madonna e Jean-Michel Basquiat. Criou mais de 50 obras públicas entre 1982 e 1989 em dezenas de cidades ao redor do mundo.

kharing_ss1

The Keith Haring Foundation

Haring conheceu Andy Warhol, que foi tema de várias obras de Haring, incluindo “Andy Mouse”. Warhol foi um elemento decisivo para o seu sucesso.

kharing_sd

The Keith Haring Foundation

Mais tarde, o seu trabalho começou a refletir temas sociopolíticos, como o anti-apartheid, aids e a epidemia do crack. Ele até criou várias peças de pop art influenciadas por outros produtos: Absolut Vodka, Lucky Strike cigarros e Coca-Cola.

kharing_ss2

The Keith Haring Foundation

Em 1989, cria a Fundação Keith Haring para fornecer financiamento e imagens a organizações AIDS e programas infantis. Desta forma, conseguiu expandir pelo público o seu trabalho através de exposições, publicações e licenciamento de imagens.

“Na minha vida fiz muitas coisas, ganhei muito dinheiro e diverti-me muito. Mas também vivi em Nova Iorque nos anos da promiscuidade sexual. Se eu não pegar SIDA, ninguém mais pegará.”

Haring morreu aos 31 anos de idade, vitima de complicações do vírus HIV, tendo sido um forte activista da consciencialização de seus perigos, nas suas obras e pinturas.

“Art is nothing if you don’t reach every segment of the people,” disse ele. “Art is for everybody.”

Como homenagem, Madonna declarou que o primeiro concerto em Nova York da sua Turnê Mundial Blond Ambition de 1990, seria um concerto beneficente como forma de memória de Haring. Madonna doou todos os lucros da venda de bilheteira para instituições AIDS, incluindo AIDS Project Los Angeles e amfAR.

Fonte: Este texto foi retirado do Wikipédia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Igreja Mórmon, a primeira a aceitar mudanças LGBT+

Madonna vai participar na Eurovisão 2019