in

Luta contra a purga na Chechénia

No início deste mês, foi relatado que mais de 41 homens e mulheres foram detidos e dois morreram de tortura.

Centenas de pessoas da comunidade LGBT + de Londres devem reunir-se hoje em frente da embaixada russa. O Dia Memorial do Holocausto (27 de janeiro) servirá para protestar contra a nova onda de ataques na Chechênia.

Em 2017, foi noticiado que mais de 100 homens gays foram presos, torturados e mortos na região predominantemente muçulmana da Rússia.

No início deste mês, a Rede LGBT da Rússia – que vem monitorando a situação e ajudando as vítimas do expurgo dos gays – disse que cerca de 40 homens e mulheres foram detidos na mesma instituição por suspeita de serem gays desde dezembro.

Pelo menos dois deles morreram de tortura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Entrevista EXCLUSIVA à Presidente do EUROPRIDE

“MADRUGADA” Clara Pinto-Correia