“Variações” chega aos cinemas dia 22 de Agosto

Uma mensagem clara é a de que o mundo não se adaptou a ele. Por vezes nascemos no tempo errado...

O filme sobre a vida e a obra de António Variações ou António Joaquim Rodrigues Ribeiro é realizado e escrito por João Maia. O filme chega aos cinemas dia 22 de Agosto de 2019. António Variações ou o “Variações” é interpretado por Sérgio Praia. O filme conta também com a presença de atores como Victoria Guerra e José Raposo.

O filme começa com a humilde infância do jovem Variações nas terras do interior de Portugal, onde começa a trabalhar como aprendiz de escritório, barbeiro e caixeiro. Mais tarde na Holanda entra em contacto com o mundo gay, o que lhe permite seguir em frente numa carreira artística, sem preconceitos, mas de barbeiro simultaneamente. Mais tarde em Portugal, com a ajuda de um agente, celebra um contrato pouco satisfatório com a Valentim de Carvalho. Numa noite, Variações encontra novamente o amor da sua vida, Fernando Ataíde. Fernando entusiasmado, num dia tem a ideia de convidar Variações para atuar na inauguração da discoteca Trumps.

O filme para além de mostrar muitas das músicas de Variações, termina com um final romântico, mas trágico. Termina com a sua morte ao lado do seu grande amor.

Algo que parece forçado é o facto de haverem inúmeras ou constantes referências à Amália Rodrigues. Creio que podia ter sido feito de outra forma. Fica bem expressa a paixão de Variações pela sua voz e canções.

Para muitos espetadores, acho que o filme vai ser uma surpresa, sobretudo para muitas pessoas que não conheciam história deste artista. Mas é sem dúvida uma história triste. Trata-se sem dúvida de um filme que mostra uma história de um amor impossível e secreto. Algo muito real naquela altura entre os homossexuais.

Este não é um filme para dançar, ok! Não podemos comparar com os filmes que ganharam os Óscares de 2019. Há cenas demasiado sossegadas e de quase enorme contemplação. O filme podia ser mais curto. Conter mais episódios da sua vida artística de sucesso em Portugal. Não dá a entender o seu enorme sucesso enquanto artista, para quem nunca ouviu falar dele. A escolha dos atores, guarda-roupa e cenários foi muito acertada.

Uma mensagem clara é a de que o mundo não se adaptou a ele. Por vezes nascemos no tempo errado…

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest
Francisco Lacerda

Francisco Lacerda

Francisco Lacerda é um artista, curador de arte internacional e editor de cultura do Pois. Trabalha para o Pois desde 2018. Já estudou e trabalha em arte, gestão, mercado de arte e gemologia. Francisco Lacerda já realizou entrevistas em representação do Pois, a artistas como: Duane Michals, Edouard Taufenbach, Anthony Lister, Manuel Braun.

Check More Posts

Leave a comment