David Michael Wojnarowicz

Na 23ª edição do Queer Lisboa a Cinemateca, hoje dia 21 de Setembro às 21h30, vai exibir o filme de SELF-PORTRAIT IN 23 ROUNDS: A CHAPTER IN DAVID WOJNAROWICZ’S LIFE, 1989-91, de Marion Scemama e François Pain, com a presença dos realizadores.

Quem foi David Michael Wojnarowicz?

Na 23ª edição do Queer Lisboa a Cinemateca, hoje dia 21 de Setembro às 21h30, vai exibir o filme de SELF-PORTRAIT IN 23 ROUNDS: A CHAPTER IN DAVID WOJNAROWICZ’S LIFE, 1989-91, de Marion Scemama e François Pain, com a presença dos realizadores.

David Michael Wojnarowicz foi um artista que nasceu nos Estados Unidos da América em 1964 e morreu em 1992, com a SIDA. Para além de pintar, escrever e fotografar, ficou conhecido pela sua luta contra a SIDA.

David Wojnarowicz, from the book Fire in the Belly: The Life and Times of David Wojnarowicz. Photographer Marion Scemama

Aos 2 anos de idade David é abandonado pelos seus pais. David sofre de imensos abusos sexuais durante toda a sua infância, o que explica a sua preocupação com os mais jovens, e sobretudo daqueles que não têm qualquer proteção social. Esta preocupação emerge no sentido de alertar a sociedade para este dilema.

Torna-se licenciado aos 18 anos, onde começa a realizar filmes e fotografias em conjunto com outros artistas. Nessa altura, estabelece uma relação especial com Peter Hujar.

Pouco depois da morte de Peter Hujar, David descobre que também contraiu a mesma doença e que esta não tem cura. Facto este que o leva a envolver-se de forma intensiva na luta contra a discriminação e cura do HIV. Escreve também um livro sobre o HIV – Close to the Knives: A Memoir of Disintegration – e realiza trabalhos sobre o tema.

David Wojnarowicz
Untitled (One Day This Kid…)
1990. © 2019 Whitney Museum of American Art

Em 2010, a obra do artista A Fire in My Belly, é exposta na National Portrait Gallery mas sofre de censura pela Igreja Católica. A sua obra viria a ser considerada como discurso de ódio e retirada do museu.

Em 2018, o Whitney Museum of American Art decide realizar uma grande retrospetiva sobre David Wojnarowicz. Neste momento, a sua obra está a ser exposta no Museu Reina Sofia.

Em 2019, a Fundação Loewe, com a direcção de Jonathan Anderson, lança uma série de T-Shirts com as obras de David e Peter, como forma de financiar a cura contra a SIDA.

Eu não acredito que um artista seja criativo só numa área especifica, isso para mim não existe. Por muitos diplomas que se tenha ou doutorados, um artista deve ser criativo e ter interesse em todas a áreas das artes, nem que seja o mínimo possível. David era sem dúvida um artista que estava presente em muitas áreas das artes. Creio que isso deu-lhe uma enorme força para lutar contra a sua doença.

Nós como sociedade devemos pensar sempre primeiro nas minorias, porque são essas as que estão mais desprotegidas. Depois sim num todo, numa visão macro. Só assim conseguimos progredir.

A Arte é como o sol, é de todos!

Copyrights violation not intended

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest
Francisco Lacerda

Francisco Lacerda

Francisco Lacerda é um artista, curador de arte internacional e editor de cultura do Pois. Trabalha para o Pois desde 2018. Já estudou e trabalha em arte, gestão, mercado de arte e gemologia. Francisco Lacerda já realizou entrevistas em representação do Pois, a artistas como: Duane Michals, Edouard Taufenbach, Anthony Lister, Manuel Braun.

Check More Posts

Leave a comment