Conversas com Cartoon Called Life

Uma tarde bem passada a falar com a mente criadora do Bunny!

A equipa do Pois teve o prazer de “falar” e trocar ideias com a fantástica mente que está por trás do Bunny (Coelho). Para todos os nossos seguidores e leitores, apresentamos Juraj “Juri” Straka, nascido em 1984 na Bratislava, Eslováquia, o criador do Cartoon Called Life.

Estudou design gráfico numa escola Privada na Bratislava, tendo enveredado num mestrado integrado de design têxtil na Academia de Belas Artes da Bratislava.

Em 2007, ganhou o prémio internacional de design têxtil na competição “La mode s’exprime, elle s’imprime”, em Lyon. Competição essa que lhe abriu portas para a indústria têxtil e de moda, na qual trabalha como um designer têxtil para várias empresas internacionais de alta costura até aos dias de hoje.

Em 2013, lançou o projecto CARTOON CALLED LIFE, como um antidoto para o stress e pressão do mundo da moda, um desenho em torno de um coelho branco e gay, com a alcunha de “Bunny” que lhe havia sido conferida pelo seu primeiro namorado.

Em 2014, recebeu o prémio de “30 das pessoas mais talentosas com menos de 30 anos” na Eslováquia, conferida pela Forbes magazine Eslováquia.

CARTOON CALLED LIFE que começou como um pequeno projecto de tempos livres, para amigos próximos, acabou por se tornar um grande sucesso mundial nas redes sociais (Instagram e Facebook), um web comic, que continuam ainda nos dias de hoje a crescer em seguidores e audiência. (34,500 followers no Instagram @cartoon.called.life, 16.000 followers no Facebook @cartooncalledlife)

Em 2017, conheceu Laurent Fierens e em conjunto criaram a empresa CARTOON CALLED LIFE, que em poucos meses após o seu lançamento, publicaram o primeiro livro intitulado de “Cartoon called life”, que promoveu o lançamento da marca de roupa em 2018.

CARTOON CALLED LIFE é actualmente bastante activo em questões LGBT, desde há 3 anos tem sido um dos sócios oficiais do Pride de Antuérpia, colabora também com outros artistas gays, apoiam e é coanfitrião de vários eventos LGBT a nível internacional.

Juraj encontra-se de momento a trabalhar no seu segundo livro “Bunny’s new adventures” que serão publicadas em Outubro deste ano.

Q: Quanto tempo demorou a que esta ideia saísse da mente e se tornasse realidade? Quais foram os momentos mais difíceis durante esse processo?

R: A história de CARTOON CALLED LIFE data de há quase 6 anos atrás, quando conheci o meu primeiro namorado, que me deu a alcunha de « Zajko », a qual significa « o meu pequeno coelho » em Eslovaco, a minha língua materna. No início esquissava apenas desenhos simples de coelhos em post-its com mensagens pessoais para ele. Mas rapidamente comecei a esquissar desenhos mais elaborados sobre a nossa rotina do dia a dia, e como dizem, o resto é história…

A empresa, como todos a conhecem hoje em dia, nasceu quando conheci Laurent Fierens em 2016, que era um dos meus fans nº 1, o qual se tornou o meu parceiro de negócio. Juntos conseguimos desenvolver o projecto e elevá-lo a um novo patamar com a publicação do primeiro livro Bunny em Outubro 2017, e seguiu-se o lançamento da marca de roupa em 2018. De momento estamos a trabalhar em projectos novos e criativos para o futuro.

Os momentos mais difíceis e ao mesmo tempo mais excitantes acontecem no dia a dia. Gerir uma empresa acarreta um conjunto de grandes e constantes questões e situação que têm de ser resolvidas, as quais no fim de contas se tornam a nossa “escola” de aprendizagem e estimulam a nossa criatividade no que toca a marketing e definições de estratégia.

Q: O quão difícil foi este processo para ti e para os que te rodeiam? Tiveste alguma ajuda ou apoio da família, amigos, namorado?

R: Ambos tivemos sorte de ter um grande apoio dos amigos e famílias no começo, e graças a tudo ainda a temos hoje em dia. Chegamos finalmente ao ponto em que as pessoas nos contactam para participar ou até nos ajudar com o projecto. Neste processo temos vindo a conhecer bastantes fotógrafos, artistas, modelos e jornalistas que nos ajudam apenas pelo simples acreditar do projecto. O qual é uma das maiores satisfações que podemos alcançar e estamos muito gratos por todos.

Q: Qual foi ou foram as inspirações para criar esta companhia?

R: Existem bastantes artistas fantásticos que trabalham naquilo que eu designo de campo de « arte-gay », mas muitos destes casos esta arte-gay está associada com nudez explicita, erótica e por vezes até pornográfica. Para mim, existem muitos mais aspectos e temas sobre a vida gay, que merecem ser representadas em forma de cartoon, e senti que o mercado estava a precisar de algo que tocasse nesses pontos. Eu queria criar algo que fosse “para os gays”, mas que não gritasse “gay” à primeira vista. Algo a que chamamos de “mom friendly”, algo que fosse realmente engraçado e divertido para héteros, mas a qual tem bastantes piadas “secretas” que apenas os gays consigam perceber.

Q: O que é que o BUNNY representa na tua vida? És o BUNNY?

R: Visto que a personagem foi criada com base na minha alcunha, posso confirmar que é altamente inspirado em mim. Diria mais, acho que será o meu alter-ego. Por vezes nem consigo mais distinguir os limites entre mim e o Bunny! (risos) Os seus gostos em homens são definitivamente os meus gostos, e mesmo as expressões faciais, dou por mim em frente ao espelho a estudar a minha cara, para ver por exemplo como as minhas sobrancelhas são desenhadas para quando ele vê pizza acabada de fazer ou quando observa um homem bonito e barbudo, semi-nu!  (risos)

Q: Como ou o quê que trouxeste da tua vida privada para este projecto?

R: No passado desenhava mais cenas pessoais. Valorizo a minha privacidade cada vez mais, eu não tenho nenhuma conta privada em nenhuma das redes sociais, por isso tento a todo o custo separar a minha vida da vida do Bunny, mesmo que se tenha tornado uma missão altamente complicada. Muitas das vezes as pessoas pensam que o cartoon que eu criei, conta uma história mega pessoal, quando na realidade é apenas piadas, e quando realmente desenho algo pessoal, os meus amigos chegados nem reparam.

Mesmo assim, CARTOON CALLED LIFE tornou-se uma parte integrante e importante da minha vida, e eu adoro-a tanto que até tenho bastantes coelhos tatuados no meu corpo!

Q: Quais são os teus desejos para a marca?

R: Temos um objectivo bastante claro e definidos. Desejamos que o Bunny se torne um ícone internacional para a comunidade LGBT+. Algo grande ao estilo de Tintin ou Hello Kitty! (risos)

Q: De onde surgiu o nome da empresa?

R: É engraçado que, CARTOON CALLED LIFE nunca foi suposto ser o verdadeiro nome deste projecto. Quando criei a minha primeira página do Facebook em 2013, tive de lhe dar um nome, e como tal escrevi a primeira ideia que me surgiu na mente foi o nome que escrevi, claro que como qualquer pessoa disse a mim mesmo que mudaria para algo melhor no dia seguinte. Bem, passaram-se 6 anos e o nome continua (risos) e no fim de contas até se encaixa perfeitamente bem no universo do Bunny. Não o mudaria por nada neste momento.

Q: Eu sei de primeira mão que, e também tendo em conta as tuas stories e fun facts, és tu quem desenha quase toda, senão toda a arte. Quanto tempo demoras a criar algo original? Tens algum Lugar especial em que vais para criares? Se sim, podes descrevê-lo por favor?

R: Sim, eu crio 100% da minha arte e dos conteúdos. Tudo acontece em minha casa, mais propriamente na mesa da minha cozinha. A qual se tornou o meu espaço preferido nestes últimos anos, o meu Bunny-verso. O processo de criar um desenho é bastante random, ou seja, por vezes pode demorar uma hora, por outras vezes pode demorar dias. Primeiro, escrevo as ideias num caderno, faço um esquiço rápido, uma espécie de lembrança, e quando volto ao meu caderno é porque chegou o momento de desenhar. Algumas das ideias que tenho no meu caderno já lá estão quase à 6 anos e ainda nem saíram de lá, outras passam apenas um dia… é um processo criativo, é impossível controlar, é algo que realmente eu gosto, porque na realidade nunca se sabe o que irá surgir das inspirações que tenho.

Q: Como foi a evolução… em termos de aceitabilidade e reacções por parte das pessoas em relação à marca desde que saiu?

R: Temos muita sorte por ter fans fantásticos e crentes no nosso trabalho. Ainda me lembro quando tive os meus primeiros 100 seguidores, muitos dos quais continuam a ser meus fans hoje em dia e dos quais até acabamos por criar uma boa amizade. Claro que, com 35.000 followers, tornou-se bastante impossível conhecer cada uma das pessoas, mesmo assim ainda tento manter contacto com quem me manda mensagens visto que me deixam bastantes feedbacks e motivação para continuar.

Ainda hoje em dia, vejo-me a sorrir de orelha a orelha como uma criança no Natal, quando recebo alguma mensagem de algum fan a dizer o quanto adora e ama o Bunny…

Claro que, quando te tornas tão “popular” nas redes sociais, tudo vem com alguma responsabilidade para com a comunidade LGBT+. Estamos neste momento a focarmo-nos em representar a diversidade da comunidade LGBT+ através dos desenhos, ao mesmo tempo que procuramos ajudar organizações LGBT+ sem-fins lucrativos, como é o caso da parada Pride de Antuérpia, para a qual temos sido os criadores visuais na criação de conteúdo nos últimos 3 anos consecutivos, mas também ajudar outros artistas a terem maior visibilidade nas redes sociais através do nosso projecto “Bunny art collaborations”.

Q: Todos nós adoramos daddies… quem não! Achas que o Bunny é um desenho bem-comportado?

R: Vamos ser honestos, o Bunny tem uma mente muito suja (risos) mas como disse antes, em termos deste campo, tenho uns limites bastante estritos para onde o desenho pode e não pode ir.

Q: Ouvimos dizer que tens uma surpresa nova mesmo a sair! O que o Bunny tem preparado para nós? Podes partilhar algo conosco? … um tease xD

R: Sim! Temos de momento um projecto de financiamento Kickstarter a correr para o nosso segundo livro – “Bunny’s new adventures”!!! Eu convido todos a visitarem o nosso projecto, onde podem, não só o próximo livro, mas também adquirir e apoiar muitos dos novos produtos que foram desenhados especialmente para este projecto e os quais não podem ser adquiridos doutra forma!

https://www.kickstarter.com/projects/1435734884/bunnys-new-adventures/description

Podem verificar, apoiar e ver mais através do link: https://www.kickstarter.com/projects/1435734884/bunnys-new-adventures/description

Imagem de capa e foto de perfil copyrighted por Jakub Gulyás

Like this article?

Share on facebook
Share on Facebook
Share on twitter
Share on Twitter
Share on linkedin
Share on Linkdin
Share on pinterest
Share on Pinterest
Miguel Soromenho

Miguel Soromenho

Miguel Soromenho pereira é um rapaz português, escorpião. Mora em Oeiras e estudou Arquitectura e Videojogos. Gosta de praticar desporto e ginásio, meditar, yoga, ler e jogar. Trabalha como SubDirector do Pois desde Janeiro 2019.

Check More Posts

Leave a comment

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

To use social login you have to agree with the storage and handling of your data by this website. GDPR Política de privacidade

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.